Luz e Render!

No nosso último post dissertamos um pouco sobre os enquadramentos de fotografia e sua influência no resultado do render.

Porém existe uma outra variável que é a luz e como ela se comporta na sua cena é muito importante, pois definirá a sensação que a cena vai passar e se o render condiz com a realidade ou não.

LUZ DIRETA E INDIRETA.

O primeiro passo é compreender a luz direta e indireta. A direta ocorre quando uma superfície recebe os raios de luz sem nenhum intermediador. Ou seja, a luz ilumina diretamente o objeto, criando sombras fortes e demarcadas.

E sabe onde esse tipo de coisa acontece? Em renders diurnos com dias ensolarados. A luz do Sol não encontra obstáculos como nuvens e poluição; e banha diretamente as superfícies.

DIA NORMAL
Sombras duras são características de dias ensolarados.

E quanto a luz indireta? Onde ela acontece e que tipo de resultado ela produz? A luz indireta produz sombras tênues e esfumaçadas. Normalmente acontece em duas situações quando falamos de iluminação natural.

A primeira, é quando temos um clima sunset (ou fim de tarde se você preferir). Neste caso, o ângulo do Sol faz com que ele tenha que atravessar uma atmosfera de resíduos, fazendo com que seus raios não incidam de forma direta sobre as superfícies, criando sombras bem difusas.

SUNSET
O por do Sol além de apresentar sombras difusas, também acrescenta uma pigmentação nas superfícies.

Já a segunda situação, é quando temos um clima overcast (ou nublado). Em um clima overcast, os raios do Sol precisam atravessar as nuvens, produzindo efeito semelhante ao do sunset. A diferença é que no sunset haverá uma temperatura maior no que diz respeito a cores.

OVERCAST
Para lotes pequenos, onde a sombra acaba competindo com a volumetria, o overcast pode ser muito interessante.

Ok. Creio que você já compreendeu a diferença de efeitos que cada clima produz no seu render. Porém como isso se aplica?

Ora, é muito comum encontrar renders por aí onde o céu não combina com a iluminação.

DIA NORMAL COM CÉU SUNSET
A pigmentação de cores e as sombras difusas – que são características do sunset- não estão presentes. Criando uma sensação de não realismo na cena.

Neste caso acima, a diferença acaba sendo um pouco óbvia. Mas basta um exemplo onde isso seja um pouco mais sútil que ainda assim é possível ver a não naturalidade da composição

OVERCAST COM DIA NORMAL
A cena apresenta sombras difusas porém com um céu muito ensolarado. Isso com que o background não combine com a iluminação.

É óbvio que um leigo não sabe desses pontos que acabei de lhe ensinar. Porém está quase no “subconsciente” de cada um como a luz se comporta. Seu cliente provavelmente vai sentir um desconforto ao ver sua imagem, caso ela não obedeça a esses padrões. Isso faz com que estudo da luz seja muito importante para uma boa apresentação.

 

matheus_assinatura_wordpress

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: